Publicado Online: 21 de dezembro de 2019

CrossMark_faixa.png

Crescimento urbano desordenado, a economia ribeirinha e os manguezais amazônicos

Maria Valdelene da Silva Araújo, Luís André de Sousa Miranda, Julita Maria Heinen do Nascimento, Altino Francisco Silva Pereira,

Edmir dos Santos Jesus, Antônio Pereira Júnior

RESUMO Os mangues são estuários importantíssimos para a manutenção do meio, eles se destacam como os ecossistemas mais produtores do planeta. Este trabalho teve como objetivo realizar uma de revisão sistemática da literatura científica selecionada cujo foco da pesquisa é “crescimento urbano desordenado, economia ribeirinha e manguezal”. O método utilizado foi o dedutivo, com pesquisa analítica e exploratória complementada com levantamento de dados documentais cujo recorte temporal situou-se entre 2015 a 2019. A análise estatística dos dados obtidos foi efetuada com a aplicação da Estatística Descritiva (frequências absoluta e relativa; média e desvio padrão) com o uso de planilhas eletrônicas contidas no software Excel, versão 2010. Com uso do Google Scholar e da Scientific Electronic Library Online (Scielo) os autores obtiveram 13 literaturas definitivas que continham os descritores empregados para tal ação: manguezal, crescimento urbano e comunidades ribeirinhas, com base neles, pode-se ver que a preocupação com esses ambientes é baixa, uma vez que esses ambientes são vitais para a comunidade e o meio ambiente.

PALAVRAS-CHAVE: crustáceos; extração; serviços ecossistêmicos

         https://doi.org/10.29327/multi.2019024

1200px-DOI_logo.svg.png

MALQUE Publishing

©2018-2020 by MALQUE Publishing