Publicado Online: 29 de setembro de 2018

CrossMark_faixa.png

Estratégias de alimentação e manejo utilizadas para minimizar o consumo seletivo de bovinos de leite e corte

Matheus Silva Rodrigues, Jhonatan Lafaete Freitas Lourenço, Lorena Martins Oliveira, Mateus da Silva Maia,

Rowberta Teixeira dos Santos, Tiago do Prado Paim, Eduardo Rodrigues de Carvalho

RESUMO Os bovinos possuem a capacidade natural de selecionar contra ou a favor determinados ingredientes da ração de acordo com o tamanho das partículas, comportamento denominado de consumo seletivo de partículas da ração. Este comportamento alimentar pode resultar na diminuição da ingestão de nutrientes e não atender as necessidades nutricionais diárias dos animais subordinados que terão acesso ao comedouro em horários posteriores à oferta da ração fresca, ou, por outro lado, ocasionar a redução do pH ruminal e surgimento da acidose ruminal pelo consumo excessivo de carboidratos altamente fermentescíveis no rúmen em animais dominantes. Existem vários fatores que influenciam o consumo seletivo de partículas da ração, desde a composição da dieta, qualidade da forragem e aspectos comportamentais inerentes ao animal. A metodologia para determinação do consumo seletivo de partículas da ração é simples e possibilita mensurar com acurácia a ingestão de cada classe de partículas realizada pelo animal. Neste contexto, objetiva-se nesta revisão abordar as principais estratégias de alimentação e manejo que podem ser utilizadas para minimizar o consumo seletivo de partículas de bovinos de leite e corte.

PALAVRAS-CHAVE: dieta; partícula; preferência; ração; rejeição; seleção

        https://doi.org/10.29327/multi.2018013

1200px-DOI_logo.svg.png

MALQUE Publishing

©2018-2020 by MALQUE Publishing