Publicado Online: 12 de abril de 2018

Atuação da enfermagem no alívio da dor do neonato através de métodos não farmacológicos

Alana Rebouças de Carvalho Castelo e Fabíola Chaves Fontoura

RESUMO A dor é um sentimento que desagrada a todos, principalmente aqueles submetidos a procedimentos ou tratamentos dolorosos. No neonato, por muito tempo, acreditava-se que esse sentimento não era detectado devido à prematuridade no sistema nervoso, fato esse desmentido por estudos realizados sobre a fisiologia da dor que demonstraram componentes anatômicos e funcionais necessários para a apreciação do estímulo doloroso nos recém-nascidos que são detectados a partir da 20ª semana de gestação. O presente trabalho tem como objetivo apresentar métodos não farmacológicos para aliviar as dores sofridas pelos neonatos durante os procedimentos invasivos aos quais eles são submetidos numa unidade de terapia intensiva. Tratou-se de uma pesquisa bibliográfica do tipo exploratória, onde foram utilizados como fonte de estudo 20 artigos de periódicos científicos, teses e livros publicados durante 2006 a 2016, nos idiomas português e inglês pesquisados nas bases de dados online MEDLINE, LILACS e SCIELO. Após leitura, analise e interpretação do material foram descartados os estudos que não respondiam ao objetivo do trabalho de revisão. As intervenções não farmacológicas apresentadas no presente estudo são o contato pele a pele, a sucção não nutritiva, uso de solução de glicose/ sacarose via oral, método de contenção facilitada e enrolamento e, amamentação. A utilização de métodos não farmacológicos para o alivio da dor neonatal é de suma importância para garantir um cuidado qualificado e voltado ao conforto e bem-estar dos recém-nascidos.

PALAVRAS-CHAVE: recém-nascido; cuidados de enfermagem; manejo da dor

        https://doi.org/10.29327/multi.2018002

1200px-DOI_logo.svg.png

MALQUE Publishing

©2018-2020 by MALQUE Publishing